imposto-de-renda

Imposto de Renda 2022: Tudo sobre Declaração do IR

O Imposto de Renda é a mais importante obrigação fiscal dos brasileiros. Em 2022, a declaração do Leão, como é chamado o tributo, já chegou, e o contribuinte tem menos de dois meses para preparar sua documentação e seus comprovantes de rendimento para manter-se em dia com o Fisco.

Por mais que o Congresso Brasileiro tenha tramitado o projeto de mudanças no Imposto de Renda ao longo do ano passado, a reforma tributária não foi aprovada a tempo, então uma série de alterações que haviam sido propostas vão ficar para o ano que vem.

Sendo assim, o IR 2022 chega com muitas informações cruzadas e confusas, já que esperava-se que haveria uma série de mudanças. Desde a faixa de isenção até a tributação de lucros e dividendos, confira como fica a declaração do Imposto de Renda neste ano.

Leia este artigo atentamente para saber se você precisa recolher o IR e aprender tudo sobre a declaração! Confira:

Imposto de Renda 2022: quem precisa fazer a declaração?

O Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) é a principal forma tomada pelo Leão. Esse tributo precisa ser declarado por qualquer cidadão que cumpra com alguma das condições a seguir. A declaração do IR é obrigatória para quem:

  • Mudou-se para o Brasil em 2021 e esteve em território nacional durante o último dia do ano;
  • Teve qualquer rendimento tributável superior a R$ 28.559,70, referente a rendimentos assalariados, não assalariados, derivados de aposentadoria, pensão, aluguel, etc;
  • Realizou alienação de bens ou direitos em que foi detectado qualquer ganho de capital tributável no Imposto de Renda;
  • Recebeu, referente a quantias isentas, qualquer valor acima de R$ 40 mil;
  • Exerceu atividades rurais em que foi apurado faturamento superior a R$ 142.798,50;
  • Teve posse ou propriedade, durante o dia 31/12/2021, de qualquer bem ou direito de valor declarado superior a R$ 300 mil, inclusive terras não-construídas;
  • Fez operações de bolsas de valores, mercadorias, futuros, etc.

Apenas uma das requisições acima basta para tornar uma pessoa obrigada a fazer a declaração do Imposto de Renda 2022. As regras são as mesmas que as utilizadas nos últimos anos.

Tudo sobre a declaração do IRPF 2022

Além das condições básicas de declaração anual do IRPF, é preciso ficar atento também para saber quem deve recolher o tributo no que diz respeito aos rendimentos mensais e outras condições. Confira tudo sobre o Imposto de Renda 2022 e o que não mudou nas regras:

Faixa de isenção do Imposto de Renda

A tabela de rendimentos mensais do IR define quanto cada pessoa deve recolher, e cria também uma faixa de isenção. Isso significa que quem tem salário de até uma quantia determinada não é obrigado a fazer a declaração.

Essa faixa de isenção segue, desde 2015, em R$ 1.903,98. Após um longo período de discussão na Câmara dos Deputados e no Senado, ela permanecerá nesse valor, apesar de a inflação acumulada dos últimos sete anos ter atingido cerca de 50%.

O texto inicial da reforma tributária propunha que a faixa de isenção do Imposto de Renda fosse elevada para R$ 3,3 mil mensais, mas foi reduzida para R$ 2,5 mil para conseguir aprovação na Câmara. Ainda assim, o Senado engavetou o projeto e as mudanças ficaram para o ano que vem.

Desconto para a declaração simplificada

A boa notícia da manutenção das regras da declaração do Imposto de Renda é que o teto do desconto dado para quem opta pela declaração simplificada não foi reduzido.

A declaração simplificada é uma forma mais ágil de lidar com o IR 2022. Quem opta por esse método pode ter um desconto de até 20% no valor recolhido, mas esse desconto tem um valor máximo de R$ 16.754,34.

Ainda que a reforma propusesse reduzir essa quantia máxima, com a não-aprovação do projeto, a declaração simplificada segue intocada.

Tudo sobre o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ)

As mudanças na legislação do Imposto de Renda também diziam respeito ao IRPJ, que é parte das obrigações fiscais de todas as empresas sediadas ou que atuam em solo brasileiro. Confira algumas das mudanças que haviam sido propostas, mas que não foram aprovadas:

  • Lucros e dividendos: valores que não são taxados no Brasil desde 1995, os lucros e dividendos seguem não estando sujeitos ao Leão em 2022;
  • Distribuição de lucros: a proposta de reforma também pretendia cobrar o Imposto de Renda sobre esses valores, deixando isentas as micros e pequenas empresas do Simples Nacional e do Lucro Presumido;
  • Alterações de valores de imóveis: a taxação do IR sobre mudanças no valor declarado de imóveis atualmente varia de 15% a 22,5%, mas a proposta da reforma era reduzir esse valor para 4%.

Leia mais: Lucro Real e Lucro Presumido: o que são e qual é a melhor opção para a sua empresa.

Como fazer a declaração do Imposto de Renda 2022?

Agora que você já sabe das mudanças do Imposto de Renda que ficaram para o ano que vem, é melhor focar em como fazer a declaração de 2022, certo? Então fique atento!

Se você já recolheu o IR em anos anteriores, você pode reaproveitar os seus dados utilizados previamente para preencher a declaração deste ano. Agora, se esta é sua primeira vez no IRPF, confira o nosso passo a passo:

  1. Entre no site da Receita Federal e faça o download do aplicativo (para fazer pelo celular) ou programa (para fazer pelo computador) do IRPF 2022, ficando atento ao sistema operacional do seu dispositivo;
  2. Selecione a opção de criar uma nova declaração, já que é sua primeira vez preenchendo os dados do Imposto de Renda;
  3. Insira os dados pessoais básicos e certifique-se de que eles estão corretos;
  4. Caso seja vantajoso, opte pela opção de declaração simplificada, tendo em vista o desconto de até 20% que você pode ter;
  5. No próximo passo, você deve preencher as demais informações financeiras, de todas as fontes de renda à existência de dependentes e bens. Tenha todo o cuidado do mundo nesta etapa, pois ela define suas possibilidades de restituição!

Leia mais: Planejamento tributário – saiba o que é e entenda a importância.

Gostou do nosso conteúdo? Aproveite também para conhecer o nosso blog, onde postamos diversos artigos como este. Confira também as nossas redes sociais para acessar outros conteúdos, ou continue lendo: Contabilidade para empresas do Lucro Presumido em Belo Horizonte: conheça os diferenciais da CJF.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para o topo